04 abril 2009

Do vento

eu gosto do vento. do gosto do vento. do vento na minha boca. do vento na minha saia. do vento na minha cara. eu gosto do vento. e quando não tem vento, eu danço pra fazer o vento. e quando tem vento eu danço no vento. eu danço pra venerar o vento. eu gosto do gosto do vento. do meu cabelo no vento, que bate nas minhas ventas, arde. eu gosto de por a mão no vento. do vento forte fazendo passar o tempo. que quando eu sonho, eu vento.

(Do "cafofo" da Clá, aí à direita)

3 comentários:

tuca disse...

Até tento, invento. Mas sem vento não contento. Não há talento no momento.

tuca disse...

Oxalá.

Qual é o cafofo da Clá. Sua mente? Seu solar?

zéza disse...

é http://essemeucafofo.blogspot.com !