31 março 2010

Vênus.

Eu sou fruto do meu exagero, de minha memoria fantasiosa e equivocada. E por tanto sou uma mescla de fluxos cortados pela incerteza. Eu sou uma metamorfose porque pra mim a Natureza de ontem não é Natureza. Meu nome pouco importa porque tenho muitos. Minha idade e meus gostos particulares tão pouco. Reconheço meu carater de não-eternidade, apesar de o ser quando escrevo, pinto ou deixo qualquer tipo de rastro. Mesmo assim, o que eu fiz ontem não fala muito de mim ou do que sou hoje. Porque sou extremista. Busco por equilibrio e acredito que para o ter devo estar em todos os lados. E para isso servem meus rastros. Para que eu não seja um exilado constante, para que minhas memorias não se apaguem e para que eu saiba quem sou: um ator de muitas mascaras. Eu sou Apolo e Dionisio, eu sou o amor e o odio, eu sou o peso e a leveza, eu sou neobarroco-pop-romantico-tropical.

  *cada folha: 1m x 70cm




28 março 2010

novomundo-a-revelia

olá a todos

como podem perceber nosso blog está em reformas e está se tranformando em um site...

estamos fazendo de tudo para deixá-lo o mais dinâmico o possível.

(para sugestões envie email para: mundoarevelia@gmail.com)

26 março 2010

Aquilo sempre volta. Que em verdade nunca sai. De mim. Em sua companhia. Essa insuportável verdade que me atravessa. Vivo assim leviana. Simulo que não escuto vejo sinto ouço respiro. Porque sua presença é demais para mim. Então só a loucura com sua plenitude de morte faz ser. Ser. Sempre volta quando menos se distrai da ilusão, cotidianamente me faz. Ilusão. Anos e nada. Espero resposta barata. Filosofia de esquina. Antes esquina. Agora nada, simples assim, NADA. Supra ilusão. Eu fosso mundo. Ainda tempo espaço e espasmo. Músculos ossos e vazio. Eu e eu vazio. E a verdade que não me deixa, deixa livre de ser, da existência que não passa.

Não sei o porquê, se encerra assim. Cíclico, vício. Vício, cíclico. E de novo novo ovo nasce de mim, brota em mim o vício o torpor o copo cheio vazio vazio cheio. O gozo desejado em participar do universo embevecido ser alegre como animal que descansa sem tempo passado ficando atrás de nós. O nós vai envelhecendo o outros fruto da vida que se faz carne. Óbvio olulante e até cansativo, mas cada suspiro uma alma toda plena que nasce do absoluto. AMOR.

Tango

video

Filme-animação de vanguarda, filmado em 1980, por Zbigniew Rybczyński.
A animação é destituída de enredo, e é baseada em um conceito simples: introdução ao espaço fechado de quantas pessoas executam tarefas repetitivas. O filme combina a precisão matemática da aplicação da visão artística. Tango foi um grande sucesso de animação na Polônia. Rendeu Óscar pela primeira vez a um filme polonês.

O Tango de Zbigniew Rybczyński foi realizado durante quase um ano devido ao seu complicado processo de criação. Aplicada a técnica do ensaio fotográfico, que consiste em separar o movimento da forma, em seguida, organizou as fotos em seqüências de animação. Rybczyński trabalhou no filme todo, e praticamente se mudou para o estúdio Se-ma-fa, transformando a sala de filmagem em sua sala.

Propostas do trabalho:
-- apresentação do espaço como "espaço de memória", onde você pode jogar tudo o que acontece num mesmo local, compartilhado pela idéia de uma vivência simultânea
-- o espaço como uma imagem de isolamento das pessoas no mundo de hoje, cada um dos personagens, embrulhado em suas atividades, ignorando todos os demais
-- como uma crítica à estagnação e repetição da vida humana, a banalidade dos direitos humanos realizadas por agir sem pensar.
-- o ato de se locomover como um mal necessário; a viagem se torna um lugar-nenhum, reduzida sua importância ao momento da saída e da chegada.

25 março 2010

En español!

Para comemorar essa nova fase do Mundo à Revelia, nada melhor que uma inauguração de luxo:
agora também podemos ser lidos em castelhano.

MUNDO A LA DERIVA é o nome. Lorena é a querida reveliana no comando.

Estou muito orgulhoso dessa nova página, ela está linda.

Os hermanos agradecem e nós mais ainda.

Suerte!

Blog em mutação

Não, você não está louco.

Estamos mudando o blog para melhor!
Vamos criar novos espaços, destinados às nossas produções, para discussões, dicas culturais e muitas surpresas mais.

O modelo normal de blog estava ficando claramente obsoleto para nossos propósitos e essa página atulharia em breve, então por isso resolvemos arejar um pouco isso tudo.

Esperamos que gostem.

24 março 2010

Falando sobre Ética e Política

Esse e-mail recebi do meu padrinho, não sei se o texto é dele, mas achei conveniente colocar aqui, e justo agora, nesse dia 24, feriado pelo aniversário do Golpe de Estado Argentino:

"Cá pra nós, pergunto:

Entre brasileiros livres de vínculo com uma bandeira partidária, há alguns entre os quais nem José Serra nem Dilma Roussef despertam simpatia.

Desolados, esses eleitores constatam que a corrupção do PSDB e a do PT se revelou éticamente comparável, economicamente similar e politicamente equivalente.

Sem ilusão, para eles não resta mais do que a fria comparação dos
indicadores sociais e econômicos do governo anterior e os do atual, publicados pelo jornal "The Economist” ?

Análise do The Economist


Governo anterior

Governo atual

Risco Brasil

2.700 pontos

200 pontos

Salário Mínimo

78 dólares

210 dólares

Dólar

Rs$ 3,00

Rs$ 1,78

Dívida FMI

Não mexeu

Pagou

Indústria naval

Não mexeu

Reconstruiu

Universidades Federais Novas

Nenhuma

10

Extensões Universitárias

Nenhuma

45

Escolas Técnicas

Nenhuma

214

Valores e Reservas do Tesouro Nacional

185 Bilhões de Dólares Negativos

160 Bilhões de Dólares Positivos

Créditos para o povo/PIB

14%

34%

Estradas de Ferro

Nenhuma

3 em andamento

Estradas Rodoviárias

90% danificadas

70% recuperadas

Industria Automobilística

Em baixa, 20%

Em alta, 30%

Crises internacionais

4, arrasando o país

Nenhuma, pelas reservas acumuladas.

Cambio

Fixo, estourando o Tesouro Nacional.

Flutuante: com ligeiras intervenções do Banco Central

Taxas de Juros SELIC

27%

11%

Mobilidade Social

2 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza

23 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza

Empregos

780 mil

11 milhões

Investimentos em infraestrutura

Nenhum

504 Bilhões de reais previstos até 2010

Mercado internacional

Brasil sem crédito

Brasil reconhecido como investimento grande




Uma vez apurados e comprovados esses resultados do governo atual, e superados quaisquer preconceitos estetizantes, o voto pelo PSDB ainda pode ser considerado uma escolha objetiva, ou passa a ser nada mais do que um a priori, uma reação epidérmica insustentável conceitualmente?"

22 março 2010

Ética e Política III

Todas as 3as-feiras, as 19h30, na sala 107 do prédio da Faculdade de Filosofia, na USP, se dá o curso de Ética e Política III, ministrado pelo professor doutor Renato Janine Ribeiro.
Esse é um curso voltado basicamente para estudar questões contidas nos livros "A Utopia" de Thomas More, "O Príncipe" de Maquiavel e enfim no "Tratado sobre a rigem da desigualdade" de Rousseau.
É voltado para os graduandos da Filosofia da Usp, mas pode ser assistido por livres-ouvintes, por se tratar de uma universidade pública.
E, mais do que isso, pode-se acompanhá-lo pela internet, já que o professor disponibiliza ou indica informações sobre as aulas e sobre os textos utilizados.

Vale a pena para quem gosta do estudo da Política e quer se aprofundar um pouco nisso. Quem estuda Política sabe que é muito difícil não falar de questões da política atual, o que rende boas análises da nossa sociedade.

Aí vai:
http://filosofospoliticosmalditos.blogspot.com/

Festival da cultura árabe


Vários eventos espalhados por SP.


Interessante para conhecer essa cultura tão fascinante.

Cultura que acho que será chave para a compreensão futura entre os seres humanos. Eles já contribuíram muito para a humanidade e ainda contribuirão.



21 março 2010

TWIN PEAKS

Eu to viciadona nesse seriado incrível (e o Daniel também!). Criado por David Lynch e Mark Frost em 1990, como é um seriado que passou na tv tem capítulos melhores e piores, mas vale muito a pena e a trilha é muito boa. Vou colocar só um pedacinho aqui: dancinha ótima!

19 março 2010

Hoje aqui.

Calor e Cazuza nos ouvidos.
Pernilongo devorando meus pés. E panturrilha. Ai.
Aqui chama Pousada da Terra e é agora meu segundo lar.
Aqui é longe daí. Fica bem em cima no mapa do Brasil. Brasilzão sem portêra. Brasilzão que é um em cada canto.
Quem tá aqui não sai por nada. Fala que São Paulo não faz o menor sentido, São Paulo nem interessa pra eles daqui. E a gente daí fica achando que é o centro do mundo, que no fundo todos estão muito tristes por não terem nascido aí e que tudo o que eles mais queriam era morar nesta cidade megalomaníaca.
Querem nada. Eles ficam é tirando sarro da minha cara. Que São Paulo inunda. Que em São paulo é todo mundo "frescurento". Que em São Paulo você tem que sair da sua casa no mínimo uma hora antes do seu compromisso. E aqui, quando é muito longe, eles saem 15 minutos antes. E aqui tem praia e caranguejo a três reais o quilo e camarão e sol e calor e calor e, affff, calor. O apelido daqui é Terra do Sol. Quando o avião chega no aeroporto a aeromoça diz: "Temperatura em Natal é de 30 graus". E eu penso: "Ah, que novidade!". Aqui a temperatura é sempre de trinta graus.
E eu ando de taxi e como camarão e tomo cerveja e nado na piscina "temperatura ambiente" do hotel e me divirto com meu amigo mineiro e minha amiga natalense e gravo umas cenas nada a ver pro Governo e as pessoas me reconhecem na rua e falam que admiram muito meu trabalho! Rá!! Que trabalho?
Hoje eu estou de folga em Natal. E eu fiz só as mesmas coisas que faria se estivesse em São Paulo. Almocei. Fui no shopping. Fiquei horas e horas na internet. Ai essa paulistanice que não nos abandona...

16 março 2010

h de campos

um papo sobre a semiótica
entrevista de irene machado com haroldo de campos:
http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/1086/711

o acaso

a poesia é
um acaso domado
e abolido na ocasião
do poema:
um caso de
acaso que se põe em
ocaso
colapsa
capitula
nas redes da ocasião
que faz o poema
um caso de
ocaso provisório pois
nada
nenhum lance de
dados
abolirá
(a não ser pelo breve
instante -
pênsil de um tal
vez e/ou poema)

12 março 2010

Antes o voo da ave, que passa e não deixa rastro,
Que a passagem do animal, que fica lembrada no chão.
A ave passa e esquece, e assim deve ser.
O animal, onde já não está e por isso de nada serve,
Mostra que já esteve, o que não serve para nada.


A recordação é uma criação à Natureza,
Porque a Natureza de ontem não é Natureza.
O que foi não é nada, e lembrar é não ver.


Passa, ave, passa, e ensina-me a passar!

*************************************Alberto Caeiro

herança drama queen



Minha bisavó apaixonada já ouvia.


Obrigado Glauco!


11 março 2010

Marcel Duchamp

Em 1913 tive a feliz ideia de juntar uma roda de bicicleta a um banco de cozinha e vê-la rodar. Alguns meses depois comprei uma reprodução barata de uma paisagem noturna de inverno, a que chamei de "Pharmacy", depois de acrescentar dois pequenos pontos, um vermelho e um amarelo, no horizonte. Em Nova York, em 1915, comprei numa loja de equipamentos uma pá de neve na qual escrevi "In Advance of the Broken Arm". Foi por esta época que a palavra "readymade" me veio a mente para designar esta forma de manifestação. Gostaria de deixar bem claro que a escolha destes "readymades" jamais foi ditada por deleite estético. A escolha foi feita com base em uma reação de indiferença visual e ao mesmo tempo em uma total ausência de bom ou mal gosto. De fato uma completa anestesia. Uma característica importante é a breve frase que eu ocasionalmente inscrevo no "readymade". Esta frase, em vez de descrever o objeto como um título, pretende conduzir a mente do espectador para outras regiões mais verbais. Algumas vezes adiciono um detalhe gráfico de representação, o qual, para satisfazer minha necessidade de aliterações, se chamraria "readymade aided". Em outro momento, desejando êxpor a antimonia [paradoxo] básica entre Arte e Readymade, imagineium Readymade Recíproco": usar im Rembrandt como uma tábua de passar!
Eu percebi muito cedo o perigo de repetir indiscrimanadamente esta forma de expressão, e decidi limitar a produção dos Readymades a um pequeno grupo anual. Eu estava consciente na época de que, para o espectador mais do que para o artista, arte é uma droga que cria o hábito, e eu queria proteger meus Readymades deste tipo de contaminação.

Outro aspecto do Readymade é a falta de unicidade... A réplica de um Readymade diz sempre o mesmo. Na verdade, a quase totalidade dos Readymades existentes hoje não é original no sentido tradicional. Uma última observação para este discurso egomaníaco: já que tubos de tinta usados pelos artistas são manufaturados e produtos "readymade", poderíamos concluir que todas as pinturas do mundo são "readymades aided", bem como trabalhos de assemblage.


08 março 2010

No Go Die

Oba!
de volta aí, 2010 - com certo atraso - em ritmo etíope!

a música é do Mulatu Astatke, e chama Yegelle Tazeta, mandando ver enquanto o menino lobo esquece todos os seus problemas, a la Hakuna Matata...

05 março 2010

Nada de Novo no Front

A polícia do Estado americano de Nova Jérsei ordenou que uma família cobrisse uma escultura de gelo inspirada na Vênus de Milo, depois da queixa de um vizinho.

Eliza Gonzalez esculpiu o dorso da mulher nua com seus filhos no jardim da frente de sua casa em Rahway depois de uma tempestade de neve.

Muitas pessoas elogiaram a escultura, mas um policial informou que um vizinho reclamou por considerá-la muito ousada.

O próprio policial que visitou a família elogiou a obra dizendo que ela era "muito boa", afirma a imprensa americana.

Entre as opções dadas pela polícia - de destruir a escultura ou cobri-la - Eliza Gonzalez e os filhos escolheram "vesti-la" com a parte de cima de um biquíni e uma canga.

"Mas achei que ela ficou mais sexualizada e 'objetificada' com as roupas", disse Gonzalez.

A casa é famosa pelas esculturas de gelo "criativas".

No ano passado, eles fizeram um busto bastante realista do então recém empossado presidente Barack Obama.


Retirado d'O Globo