07 dezembro 2009

Cajuína

Não lembro quem me contou que essa música foi escrita quando Caetano soube que um fã seu morrera acidentado quando vinha lhe ofertar uma flor.



Para mim uma das músicas mais bonitas que há.

Pus essa com a Cibelle, pra variar um pouco e porque é bem boa também.

7 comentários:

naiara disse...

Pra mim uma das mais belas que há, sem dúvida!

Coh disse...

pra mim Cajuína sempre foi do Gil...

apesar de ela ser muito Caetano!

mas sempre foi ótimo ouvi-la pensando que era do Gil.

sei não, acho que é dele, hein?

naiara disse...

A música é do Caetano, mas a estória (sempre gostei de estória e não de história, hehe) não é bem essa.. vejam:

http://oglobo.globo.com/online/blogs/moreno/post.asp?cod_post=10886

Tem um texto dele aí neste blog

=)

Chico disse...

Eu gosto de acreditar na estória trágica. O Caetano é super amigo do Almodóvar, né não?

Então? Que mal tem?

Chico disse...

Nossa! Leiam o artigo, por favor.

tuca disse...

Desvirtuando um pouco o papo:

Gostei desse papo de estória X história.
Acho essa mais uma intervenção americana em nossa língua. Lá, existe a History e a Story, e foi daí que puxamos. Mas sei lá, como estou em um blog, me comunico por e-mails e adoro um drive thru, tá valendo.

Coh disse...

será que essa história de estória e história é mesmo influência americana?

ou será que nós simplesmente fomos por um mesmo caminho que eles? caminho aliás natural, ja que são duas coisas realmente diferentes, e merecem então designações diferentes...

quem será que viajou que história e estória são a mesma coisa a ponto de serem representadas por uma mesmíssima palavra?

oxe, coidilôco!