29 junho 2010

Presentes do dia

Ontem vinha do suburbio do Rio de Janeiro de trem... Um menino negro de aparentemente 16 anos, sentou-se (ainda que o trem estivesse vazio) no batente da janela. Misto de liberdade no corpo e de ginga social... equilibrando na mão um cigarro não aceso e na outra pensamentos que corriam feito as favelas.

Decemos todos na central do Brasil. Ele veio andando na minha direção e me perguntou se eu sabia como ele pegava o trem para bjahsdjah, eu não entendi e perguntei mostrando interesse: "que?" e ele sorriu para mim de um jeito tão bonito e alegre, como poucas vezes vi na vida.

Que bonito é receber inesperadamente uma abertura sincera ao um outro mundo, para além da linha dos olhos dos outros.