26 agosto 2009

caraminholas à revelia, e por vontade própria

mundo corre.
à nossa revelia, o mundo corre.

mas porém:
é o desejo que faz a vida. Não apenas a gente nasce do sexo, mas também por toda a vida nos sentimos vivos quando desejamos. O desejo impulsiona o movimento, e o desejo é a pórpria energia, ele é em si o próprio movimento.

então o mundo só existe a partir da nossa vontade, de cada um e de todos juntos.
a vida e o mundo são feitos da energia dos desejos.

ah...
é o desejo que existe à nossa revelia.

e benza-deus, que bom!!!

8 comentários:

Octávio disse...

de fato, o movimento se dá por uma relação entre o amor e a cobiça: aquilo que possui e aquilo que se deixa possuir.

Chico disse...

nunca tinha pensado o desejo como um movimento, por si.

gosto muito dessa palavra, ela tem todos os sons que eu gosto, mas pena que muitos a usem só como conotação sexual.

desejo e lampejo são dois primos de uma familia muito querida minha. Distante e em movimento.

Chico disse...

fiz o melhor que pude:

www.world-in-absence.blogspot.com

Lucas disse...

Leiam: "o mundo como vontade e representação", Schopenhauer.
A vontade é a 'essência' do mundo, o que está por trás de tudo. É o q nos guia e o nosso abismo.

Lucas disse...

Adorei Ana.
Bem-vinda!
E, o que é melhor, por vontade própria!
Desejos à revelia! É a ontologia do nosso blog!

sofia disse...

E o Tavares fez sua grande estreia no mundo a revelia e chegou com tudo. Até o nome do Blog rebatizaram em sua homenagem. Existe um mundo a revlia pré e pós Tavares.

Muito emocionada

Sofia

Daniel disse...

lindo...

cada um com seu desejo de ser o mesmo feliz.

tavares disse...

gente, eu nunca tinha visto esses comentários!!! que coisa doida, preciso mudar aqui as configurações, enfim...
adorei...
chico,
vou ver seu blog!!
lucão, o schopenhauer é bibliografia do meu TCC, vou ler mesmo (e foi boa sugestao!)

beijos beijos
ana