28 outubro 2009

Transportes 2

Como fica claro pelos comentários ao outro post ("Transportes 1", do último dia 24), de fato o problema do transporte de SP é muito maior. Aqui tento por mais ideias para combater a ignorância na Secretaria de Transportes. (O tema carros e rodízio vai ser abordado no próximo post, aguardem!)

CHEGA DE VIADUTOS!

O projeto de expansão do Serra deveria ter pensado nisso, ao invés de fortalecer os "fura-filas". Algum de vocês já andou na Avenida do Estado e se sentiu num momento apocalíptico? O fura-fila do Pitta que foi finalmente ativado como "Expresso Tiradentes" é que gera essa sensação.

Portanto não tem sentido fazer mais viadutos se se pode fazer um tramway ou um túnel. Chega de viadutos! Eles são ruins para os pedestres, moradores, motoristas, todos.

Aliás, sou a favor da destruição imediata do Minhocão! Esse é um exemplo claro de uma região muito bonita que foi devastada pelo "efeito-viaduto".

Vejam fotos da região antes e depois:



PS: Mas acho que os muros grafitados devem ser mantidos ou reconstruídos, pois são muito bonitos.

METRÔ

Expansão total! Todos os pontos da cidade têm que ser servidos por uma estação do metrô e não se fala mais nisso. O projeto de expansão atual não pode parar. Tem que continuar e a galope!

TRENS

Como sabemos, os trens foram gradativamente sendo abandonados por aqui, o que é um absurdo. Proponho:

*Reativação dos trens de passageiro por todo o interior do estado e do país;

*TGV atendendo todas as capitais (e não só esse trem-bala Rio-São Paulo). (Ah, como seria bom isso!)

13 comentários:

juliana disse...

eu gosto de viadutos!

Lucas disse...

Não é questão de gostar.
Alguns deles são úteis, mas a maioria deles não.
É muito fácil fazer um viaduto. Difícil é lidar com a situação pós-viaduto: feiúra, criminalidade, barulho, poluição, etc.

Chico disse...

Ave Mãe! Gostar de viaduto Juliana?

É que nem gostar de Domingão do Faustão. Só porque é prático e tá lá há vinte e cinco anos te levando pro mesmo lugar.

Bora uma alameda mutchu louca arborizada, com barraquinhas de comércio no meio, um banquinho para se sentar. Sei lá, qualquer coisa.

Dá pra enfiar um túnel por debaixo da terra (hum, boa idéia, carros deveriam desaparecer da vista, e os motoristas, afoitos por luz do sol deixariam de usar, muitas vezes, o automóvel para um passeio longo).

Sei lá, tanto dinheiro gasto (e superfaturado) com concreto.
Como é que pode gostar?

Acho legal viadutos da Rio-Santos, desses que matam poucas árvores e te dão uma panorâmica majestosa da mata.

Daniel disse...

acho q porque viaduto é mais barato que túnel... não gosto de viadutos, acho o minhocão feioso, mas gosto dele...

Daniel disse...

alfinetada alá nelson:
sei não esse assunto... to vendo que não é muito nossa praia!
destruir o minhocão mantendo os muros pixados (fala sério? seria divertido) para contruir alamedas mutcho locas com túnel, pedir o óbivo das expansão de metrôs e reativação dos trens, sei não, esses jovens são mesmo de uma burrice enciclopédica.

Lucas disse...

Haha, envelheçam! haha

Acho que não entendemos nada mesmo... é inocência demais, e nem tem muito a ver com esse bolg...

É mais à revelia. Vontade de mudar, construir, interferir, discutir...

Desses sonhos e loucuras deve ter algo que presta e que não é só inocência. Algo que possa ser concretizado.

Se não, compartilhemos então nossos sonhos e nossas loucuras!

juliana disse...

repito gosto de viadutos!
é claro que prefiro as árvores e o marrr, mas estamos em são paulo, uma cidade que cresceu e se urbanizou caóticamente e isso não vai mudar! logo aprendi a admirar a paisagem urbana, mesmo que caostrofóbica...o caos e a bagunça também tem sua beleza!um exemplo são as fotos do polidori ué! são lindas e retratam esse tipo de beleza..as favelas, por exemplo, com todas as suas cores vista de fora podem ser bonitas, apesar de representarem o segregação e o abandono... não gosto dos viadutos pela sua função, não pela sua praticidade, pq como já foi falado a maioria não leva nada a lugar nenhum e existem soluções muito melhores...
agora, concordo que não é necessário que mais viadutos sejam construídos, acho que pode e deve se pensar melhor num projeto de urbanização daqui pra sempre, mas destruir os que foram feitos? é uma idéia completamente sem sentido...não vamos CONCRETIZAR nada, melhor continuar sonhando...

Daniel disse...

foi o nelson quem escreveu! eu apoio esses escritos, mesmo se inocentes! e aguardo pelo sobre rodizios e etc. gosto das fotos também

abraço

a coisa mais moderna que existe nessa vida é envelhecer...

sofia disse...

A gente se acostumou com essa feiúra toda e acha normal viver num lugar onde não existe prazer em cominhar nas ruas. Quando eu voltei de Buenos AIres foi que percebi quão feia era a nossa cidade. Só consegui perceber sainda daqui e fazendo os meus olhos conviverem com uma arquitetura linda, sem pixo, sem (tanta) sujeira. Aí quando eu voltei eu vi ao que que eu estava habituada já. É terrível o quão rápido a gente se acostuma. E se acostumar coma feiúra e com a podridão não é nada legal.

Octávio disse...

É engraçado de você ache que Buenos Aires é uma cidade limpa... pq eu vivo aqui (como todos voces ja sabem) e ela é beeeeeeeem mais suja que Sampa..... porém é interessante pq a poluição visual que esses viadutos e passagens absurdas que existem em São Paulo realmente dão esse aspecto imundo da minha cidade de sangue.... São Paulo é mais limpa, mas a qualidade de vida é terrivel.... e a beleza da cidade tem muito que ver com isso.... Buenos Aires não se nota a sujeira pq a arquitetura é linda e a cidade é muito bem planejada..... Mas São Paulo igual tem os seus encantos acinzentados....

Gabi disse...

A gente se acostuma, pq somos seres incrivelmente adaptáveis... Se acostumar até vai (se não não sobreviveríamos nessa dialética de ordem e desordem; feiúra e beleza), mas se acomodar e enfeitar os próprios olhos é triste e só reafirma a cultura individualista que vivemos e que só se perpetua no sistema de transportes, educacional, midiático e por aí vai...
Acho que rupturas em pequenas escalas rolam (tipo destruir fisicamente para reconstruir), mas acho que o X da questão é mesmo impedir que atitudes dessas (de viaduto) continuem e transformar através de alternativas que carreguem novos valores e princípios sociais. Por isso a importância da união de engajamento político (agentes pró-ativos) e a criativiade (agentes artísticos), e não só um ou entro, sacam?

PS: Tenho um trabalho que fiz sobre mobilidade sobre trilhos. Lá tem uns dados e umas realidades sobre o sistema de transporte.
Vou postar!

Gabi disse...

Ai, gente num consigo postar um anexo em word! Tem todas as opções lá: filmes, imagens, links, mas e um arquivo simples, como faz?

Daniel disse...

copia o texto do word e cola na janelinha de escrever posts
control c > control v