08 setembro 2009

PORTELA nunca vi coisa mais bela





Rio de Janeiro, 08 de Setembro de 2009.



O encontro com a Velha Guarda

“não sigo o caminho dos antigos: busco o que eles buscaram”. Bashô


Tive a sorte e o imenso privilégio de conviver toda essa semana, começando com o sábado na feijoada da portela, com a essencia tão bonita e verdadeira do samba e das pessoas que genuinamente o defendem em um partido alto da criatividade, da sensibilidade, da humildade, do cerne da cultura popular, do amor. Samba....Essa coisa que recria, que expande, que torna tudo melhor e mais bonito, porque é um tipo especial de alegria na comunhão com todos. E no encanto gerado, na essencia compartilhada, tive a sorte do destino me reservar a oportunidade priveliada de na quadra da portela aprofundar a vida, nas histórias de Waldir 59: O número 1 da velha guarda da portela, o grande parceiro de Candeia, quem trouxe Clara Nunes e Paulinho da Viola para este chão azul de nossa história, de nossa música. Waldir é um ser encantador , tão encantador que não consigo agora reunir todas as melhores palavras que devia para descrever essa sensivel, humilde, generosa personalidade, que por uma bendição dos céus terei a maravilhosa e divina oportunidade de conviver nessa minha vida no rio de janeiro, registrando suas histórias apoiando no que possa para que seja reconhecido , valorizado e divulgado esses nossos mestres populares, essa historia de poesia e de luta...para que todos possam conhecer não só nossa verdadeira história... como um pouco dessa sabedoria que recicla a vida. Nessa caminhada de anos.... agora se inicia um novo ciclo.... juntando com tudo que aprendi dos indígenas agora viverei com esses projetos de registro do samba....porque afinal tudo se trata de um assunto: o amor pelas culturas e pela poesia desse nosso Brasil, tão importante nas expressões do povo, seja ele qual for. É a humanidade que se engrandece com essse tipo de arte... e o que eu puder fazer para defender-la e fazer viver em toda sua plenitude... farei com toda energia, com todo amor.

Como o assunto é vasto e o tempo é curto, deixo aqui as primeiras fotos e os primeiros escritos dessas notícias da história do samba, da portela, do povo.... para encher a quadra de tambores de curiosidade. Para cantar a esperança de compartilhar coisas mais profundas nessa vida....

amor
anita.

Portela na avenida

(Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro)

Portela
eu nunca vi coisa mais bela
quando ela pisa a passarela
e vai entrando na avenida
parece
a maravilha de aquarela que surgiu
o manto azul da padroeira do Brasil
nossa senhora aparecida
que vai se arrastando
e o povo na rua cantando
é feito uma reza, um ritual
é a procissão do samba abençoando
a festa do divino carnaval

Portela
é a deusa do samba, o passado revela
e tem a velha guarda como sentinela
e é por isso que eu ouço essa voz que me chama
Portela
sobre a tua bandeira, esse divino manto
tua águia altaneira é o espírito santo
no templo do samba

as pastoras e os pastores
vêm chegando da cidade, da favela
para defender as tuas cores
como fiéis na santa missa da capela

salve o samba, salve a santa, salve ela
salve o manto azul e branco da Portela
desfilando triunfal sobre o altar do carnaval

2 comentários:

Daniel disse...

estou no aguardo!... que vc nos ajude a viver o tempo-hoje sem precisar sentir saudades do violão e da mocidade dos mestres daí do Samba...

Viva Paulinho da Viola
Viva Nelson Cavaquinho

Lucas disse...

é isso aí Anita!
Vai atrás dos sábios e dos editais!!!